Antonio Jotta

Publicitário, louco por suas duas preciosidades, viajante das idéias... viciado em estilo preppy.

Página Inicial: http://www.expressoideias.com

Francamente…

Hoje é dia de bronca aqui no MenYEAH!

Venho notando ao longo das semanas um fato no mínimo curioso. Primeiro vamos às pessoas: amigos e conhecidos próximos, que fazem parte de uma estrutura intelectual alta, profissões que exigem um elevado grau de conhecimento criativo, pessoas que viajam bastante, se informam através de revistas e sites internacionais, em resumo, verdadeiros formadores de opinião.

Sim, estamos falando dessas pessoas que podem até ter sido fotografadas em sites famosos de streetstyle e que você até já pode ter visto eles na rua e idealizado algo a respeito de seu estilo de vida.

Pois bem… entendendo um pouco a respeito dessas pessoas que nos chamam a atenção o pior estaria por vir: a maioria deles são réus confessos de que não tomam nenhum tipo de cuidado com a pele ou outro tipo de tratamento ou hidratação, muito menos proteção. Isso me deixou um tanto quanto perplexo (acho que dá até pra imaginar). Não vou defender aqui a rotina diária e neurótica de beleza daquelas que tem cinco etapas duas vezes ao dia, até por que ela não faz parte da minha vida, mas um mínimo de cuidado é necessário.

Junto ao fato, me peguei pensando nas últimas semanas que foram as mais secas do ano até agora. Com níveis baixíssimos de umidade, prejudiciais não apenas às vias respiratórias, mas à pele também que chega a repuxar depois do banho, como reflexo da falta de hidratação das camadas mais superficiais. Leia o resto deste post »

Anúncios

, , , ,

Deixe um comentário

Redness – o pesadelo

Um dos maiores pesadelos de todo homem é a vermelhidão do pescoço depois que fazemos a barba. Mesmo aqueles que optaram por ter uma barba, seja ela mais curta e aparada, ou aqueles que preferem um visual mais agressivo, sempre existe uma aparadinha no pescoço para não deixar o visual tão mendigo e sim com aspecto de quem escolheu tê-lo.

Para os que tem pele sensível isso pode se tornar um problema a longo prazo, pois a pele fica muito machucada nessa região. Não obstante, um dos meus maiores medos era ter aquele pescoço vermelho constante que os interioranos chamam de “Galo Indiano” ou “Pescoço Pelado”. Um completo pesadelo da estética e do grooming.

Mas sempre existirá salvação e também a tecnologia a nosso favor. Em recente viagem à Paris, como já falamos aqui, me deparei com os produtos La Roche-Posay XY. A princípio, mais uma marca que dá atenção aos homens e cria um design de produto diferenciado. Apesar de ter comprado o After Shave, não esperava muito dele. É aí que vemos as maiores surpresas: o produto é fantástico e cumpre o que promete: diminuir a vermelhidão causada pelo barbear. Leia o resto deste post »

, , ,

Deixe um comentário

Fred Perry – 60 anos

Frederick John Perry – esse foi o nome da pessoa que mais influenciou uma geração inteira e criou a marca Fred Perry, o nome por trás do estilo do movimento MOD.

Prestes a completar 60 anos, a Fred Perry começou sua história através de um empresário chamado Tibby Wegner, futebolista que havia inventado um acessório atoalhado para ser colocado como um bracelete. O mesmo foi aperfeiçoado pelo tenista campeão Frederick Perry e  culminou assim no nascimento do sweatband.

De tanto sucesso que fez nas quadras eles partiram para uma camisa pólo, feita de algodão em piquet. Adotado inicialmente apenas por Frederick, a nova camisa de piquet vira sensação das quadras e aí sim a marca começa a existir em 1952 de forma bem tímida, a princípio, fazendo roupas para tenistas.

Suas particularidades, como a logo inspirada em Wimbledon era bordada, ao contrario de sua principal concorrente que colava a logo feita em tecido. Já os punhos listrados e a modelagem confortável eram suas principais características. Por ser uma marca de elite foi a escolhida como a marca preferida dos MODS no final dos anos 50. Foi nessa época que as roupas brancas por excelência, feita para tenistas, ganharam cores e outros produtos para atender a demanda dos novos jovens consumidores.

Com seus 60 anos de história a remoldagem da marca veio com o criador Raf Simons há alguns anos atrás, que adaptou e contemporanizou a Fred Perry, mas sem perder seu lado clássico e preppy. Hoje a gama de produtos é bem vasta com um mix completo e com linhas diferentes criadas por designers convidados e a mais importante com certeza é Laurel Wreath, além dos convidados e linhas especiais como o caso das camisas feitas especialmente para ciclistas. Leia o resto deste post »

, , , , ,

1 comentário

Lifestyle: o que é isso

Ter referência hoje em dia é tudo. Você reconhece de longe quem tem boas referências, conhece o próprio shape, se preocupa com estética e apresentação, se importa com moda (sem ser fashionista) e cuida bastante do grooming. Até aqui nada de diferente do que estamos acostumados a lidar, ler e ver em nosso cotidiano, principalmente na nossa série Apenas tenha estilo.

Porém hoje vamos falar de algo que está além disso. Quando suas referências se tornam menores e você absorve a tal ponto o que realmente interessa e a transforma em hábito. Aí é que nasce o estilo de vida! Esse sim é para poucos e deveria ser uma obrigação para os formadores de opinião- ou pessoas que gostam de se julgar assim. De que adianta ser considerado um formador de opinião se ele somente reproduz ou repassa a opinião?

Diferenciar quem tem um estilo de vida próprio, único e de maneira referencial para nós é perceber a diferença entre o natural e a cópia. Quando vemos alguém que tem boas referências, mas que não representa aquele estilo de vida é exatamente a mesma sensação quando vemos aqueles homens de terno em casamentos parecendo pingüins. Eles não usam aquela roupa em seus cotidianos e nem sabem se comportar direito quando estão dentro dela: um caos se instala. Leia o resto deste post »

, , , ,

3 Comentários

Quando em Paris…

As férias acabaram e as memórias ainda estão frescas para contar um pouco dos cantinhos que o MenYEAH! desbravou pela cidade luz.

O local escolhido foi o Marais, localizado no 3o e 4o Arr.: o bairro fervilha moda, beleza, cultura, streetstyle, exuberância e a vontade de ficar mais, principalmente quando você precisa descansar um pouco das longas caminhadas e entra por um pórtico lindo para sentar-se num jardim por alguns minutos e descobre a paz no meio do caos, como no Carnavalet (foto acima).

Selecionei três coisas fundamentais para esse momento de inspiração pós-viagem: uma patisserie, uma loja de sapatos e uma descoberta inusitada!  Leia o resto deste post »

, , , , , , ,

2 Comentários